Plano de Auxílio Mútuo - PAM

Plano de Auxílio Mútuo Região da Metropolitana de Londrina

    Instituído em 22 de fevereiro de 2018, o PAM reúne a Defesa Civil dos municípios de Cambé, Ibiporã e Londrina e tem o objetivo de capacitar empresas a atuarem em conjunto em acidentes e desastres de proporções variadas, bem como levá-las a um maior entrosamento com as comunidades e órgãos públicos a fim de que, quando da ocorrência de tais acidentes e desastres, possam-se minimizar os impactos à saúde, segurança e meio ambiente.

O que é um Plano de Auxílio Mútuo?

   O Plano de Auxílio Mútuo (PAM) é a união de empresas, governo e comunidade para formarem uma instituição sem fins lucrativos que visa auxiliar no atendimento emergencial oferecido pelo governo, como SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Defesa Civil e Corpos de Bombeiros, sempre que são acionados para atenderem a uma ocorrência.

    A ideia é disponibilizar pessoal treinado, materiais e equipamentos adequados para que possam agir de forma rápida e coordenada a fim de responderem imediatamente a catástrofes até a chegada dos socorristas. Como o tempo é primordial nessas situações, a estratégia é considerada fundamental em complexos industriais onde os riscos são maiores.

IMG 1684 edit

 

Qual a importância de criar um Plano de Auxílio Mútuo? 

     O PAM ajuda a criar engajamento entre empresas, comunidades e órgãos públicos, gerando uma forte mobilização de pessoas na atuação diante de desastres, seja de caráter acidental, criminoso ou natural.

  • PLANO: Conjunto de providências a serem tomadas;
  • AUXÍLIO: Ajuda/Socorro/Assistência;
  • MÚTUO: Recíproco.

 

Organização do PAM:

  • Possui estatuto próprio;
  • Não possui fins lucrativos;
  • Coordenação, com atribuições e estrutura definida em estatuto;
  • Reuniões mensais com todos os participantes;
  • Recursos humanos e humanitários a disposição de todas as empresas em situação de emergência.


 IMG 1630 edit

 

Objetivos do PAM:

  • Unir as empresas;
  • Promover treinamentos entre os envolvidos;
  • Promover a integração dos municípios e comunidades próximas as empresas;
  • Cooperar com as empresas no atendimento de emergências;
  • Minimizar os efeitos de ocorrências com efetividade de atuação do PAM, diminuindo muito o tempo de resposta.

Pam LDN web

"DEFESA CIVIL SOMOS TODOS NÓS"

 

Serviços de Emergência em caso de vitima SAMU e SIATE

images 1

 

O que é SAMU e SIATE?
O Samu e o Siate são dois serviços de socorro que atendem o Paraná, 24 horas, todos os dias. Atuam de formas diferentes - um cuida de traumas, o outro, de casos clínicos.

Como acionar?
Pelo telefone

O SAMU é acionado pelo telefone 192 e atende a emergências clínicas como:

- Dores no peito que surgem repentinamente e que podem ser sintomas de problemas no coraçãoimages 2
- Intoxicação com produtos de limpeza e envenenamento
- Perda de consciência / desmaio
- Hemorragia
- Crises de convulsão


O SIATE é acionado pelo telefone 193 e atende a traumas e ferimentos no corpo, em casos como:

- Acidentes de trânsito com um ou mais feridos
- Ferimento por arma de fogo ou arma branca
- Agressão
- Quedas com ferimentos e fraturas
- Ataques de animais, como cães e abelhas
- Choques elétricos graves
- Afogamentos
- Queimaduras (calor, substâncias químicas etc)

Telefones úteis:

199 - Defesa Civil

153 - Guarda Municipal

193 - Corpo de Bombeiros

100 - Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes

ou Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes

181 - Narcodenúncia

197 - Polícia Civil

194 - Polícia Federal

190 - Polícia Militar

198 - Polícia Rodoviária Estadual

191 - Polícia Rodoviária Federal

141 - Centro de Valorização da Vida (CVV)

 

"DEFESA CIVIL SOMOS TODOS NÓS"

Imagem3

 

 

Tempestade de raios

O que é TEMPESTADE DE RAIOS?

 

    Tempestades são caracterizadas por raios e trovões. São produzidas por uma ou mais nuvens cumulunimbus também conhecidas como nuvens de tempestade. Uma típica nuvem de tempestades tem um diâmetro de 10 a 20 km. 

    Cerca de 2000 tempestades estão sempre ocorrendo, o que significa que 16 milhões ocorrem anualmente em nosso planeta. RAIOS

        A freqüência de tempestades em um dado local depende de vários fatores, entre eles a topografia, a latitude, a proximidade de massas de água e a continentalidade. 

    Os raios podem ser perigosos. Quando estão caindo por perto, você está sujeito a ser atingido diretamente por eles. A chance de uma pessoa ser atingida por um raio é algo em torno de 1 para 1milhão. A maioria das mortes e ferimentos não acontecem devido a incidência direta de um raio. Na verdade, são efeitos indiretos associados à proximidade do raio ou por efeitos secundários. 

Danos 

     A corrente do raio pode causar sérias queimaduras e outros danos ao coração, pulmões, sistema nervoso central e outras partes do corpo, através do aquecimento e uma variedade de reações eletroquímicas. 

     A extensão do dano depende da intensidade da corrente, das partes do corpo afetadas, das condições físicas da vítima e das condições específicas do incidente. 

     Cerca de 20 a 30% das vítimas de raios morrem, a maioria delas por parada cardíaca e respiratória, e cerca de 70% dos sobreviventes sofrem devido às sérias seqüelas psicológicas e orgânicas, por um longo tempo. As seqüelas mais comuns são diminuição ou perda de memória, diminuição da capacidade de concentração e distúrbio do sono. 

     No Brasil, estima-se que aproximadamente 100 pessoas morrem por ano atingidas pelos raios. 

fonte: Defesa Civil - RJ

Alerta de TEMPESTADE DE RAIOS? Saiba como agir!

  • Busque refúgio no interior de edifícios.
  • Durante as tempestades fique em casa e saia somente se for absolutamente necessário.
  • Não retire nem coloque roupa em estendedores (varais) de arame durante a tempestade.
  • Mantenha-se afastado e não trabalhe em cercas, alambrados, linha telefônicas ou elétricas e estruturas metálicas.
  • Não manipule materiais inflamáveis em recipientes abertos.
  • Não operar tratores ou máquinas, especialmente, para rebocar equipamentos metálicos.
  • Se você estiver viajando permaneça dentro do automóvel; os automóveis oferecem uma excelente proteção contra raios.
  • Evite áreas altas, busque refúgio em lugares baixos.
  • Não solte pipa e não carregue objetos como canos e varas.
  • Mantenha-se longe de árvores isoladas.
  • Não fique em áreas abertas como praias, piscinas, estacionamentos ou campos de futebol.
  • Em casa, permaneça longe de portas e janelas.
  • Durante uma tempestade, não utilize aparelhos eletrodomésticos, mantenha-os desligados das tomadas e, também, desconecte da antena externa o televisor, assim você estará reduzindo danos.
  • Evite utilizar equipamentos ligados à rede elétrica ou telefônica.
  • Ao sentir carga elétrica em seu corpo (caracterizada por eriçamento do cabelo e formigamento da pele) jogue-se ao chão.Fedrizzi Junior
  • Preste atenção à previsão do tempo para o princípio e fim da tarde, quando ocorre a maioria das trovoadas.
  • Tenha um plano de fuga para qualquer atividade ao ar livre e afaste-se dos cumes das montanhas antes do meio-dia.
  • Se tiver de fazer uma longa travessia de barco, tenha especial atenção. As embarcações são lugares expostos.
  • Com mau tempo, evite árvores altas, picos desprotegidos, campos abertos e ou mesmo praias e piscinas.
  • Na floresta, procure um conjunto de árvores de altura regular e numa zona baixa, mas longe d'água. Afaste-se de troncos e raízes.
  • Se for apanhado em céu aberto, evite árvores isoladas, Faça do corpo uma "bola com pés", acocorando-se com eles o mais junto possível. Não toque com as mãos no chão.
  • Para minimizar o número de pessoas afetadas por um raio, não se junte em grupo. A corrente elétrica pode passar de uma pessoa para outra sem que elas se toquem. Afaste-se de objetos metálicos, especialmente armações de tendas e barracas ou cercas de arame, uma vez que se trata de bons condutores.
  • Quando acampar, monte sua barraca longe de lugares com maior probabilidade de queda de um raio, tais como, árvores altas e isoladas.
  • Certifique-se de que a tempestade passou completamente antes de prosseguir seu caminho.

FONTE: DEFESA CIVIL ESTADUAL - PR

Solicitação de Vistoria em Edificações e/ou Áreas de Risco

    COMDEC LDA SITE Conforme o Art. 8º da Lei Federal nº 12.608, de 10 de abril de 2012 estabelece que compete aos Municípios identificar e mapear as áreas de risco de desastres (danos humanos, materiais ou ambientais e consequentes prejuízos econômicos e sociais) e vistoriar edificações/áreas de risco, bem como promover, quando for o caso, a intervenção preventiva e a evacuação da população das áreas de alto risco ou das edificações vulneráveis.

Exemplos de área de risco:

WhatsApp Image 2021 01 19 at 14.47.30 1

WhatsApp Image 2021 01 19 at 14.47.30 2

 

 

 

 

 

 

 

 

  Exemplos de patologias estruturais passiveis de Vistoria:


WhatsApp Image 2021 01 19 at 14.47.30rachadura

   

 

 

 

 

 

 

  

 

 

      Visto a necessidade de informatizar os processos de vistoria de forma a agilizar e transparecer todo o trâmite, fora criado decreto de N° 1241 de 27 de Outubro de 2020 que a implanta o tipo processual SEI "SMDS: Vistorias em edificações e/ou áreas de risco" no município de Londrina/PR.

     O processo de Vistoria está aberto a toda a população Londrinense visto que se deve atentar que as solicitações de vistoria em edificações e/ou áreas de risco dar-se-ão exclusivamente através deste tipo processual e via Sistema Eletrônico de Informações SEI, nos termos do Decreto Municipal nº 1.525, de 15 dezembro de 2017.

    Todo solicitante que tiver dúvidas como proceder com solicitação de vistoria via SEI pode acessar o passo-a-passo descrito neste link: Peticionamento de Solicitação de Vistoria Passo-a-Passo.

sei logo login externo

 

"DEFESA CIVIL SOMOS TODOS NÓS"

Vendaval

O que é Vendaval ?

  • São perturbações marcantes no estado normal da atmosfera. Deslocamento violento de uma massa de ar, de uma área de alta pressão para outra de baixa pressão.TORNADO EDIT
  • Os vendavais, também chamados de ventos muito duros, correspondem ao número 10 na escala de Beaufort, compreendendo ventos cujas velocidades variam entre 88,0 a 102,0 km/h.
  • Os ventos com velocidades maiores recebem denominações específicas:
  • 103,0 a 119,0 km/h ciclone extratropical;
  • Acima de 120,0 km/h ciclone tropical ou furacão ou tufão
  • Os vendavais são provocados pelo deslocamento violento de uma massa de ar. Normalmente são acompanhados de precipitações hídricas intensas e concentradas, que caracterizam as tempestades. O superaquecimento local, ao provocar a formação de grandes cumulunimbus isolados, gera correntes de deslocamentos horizontal e vertical de grande violência e de elevado poder destruidor.
  • As tempestades relacionadas com a formação de cumulunimbus são normalmente acompanhadas de grande quantidade de raios e trovões.

Alerta de VENDAVAL? Saiba como agir!

  • Se você mora ou estiver em uma área onde ocorra vendaval, saiba como agir ao receber um alerta da Defesa Civil!
  • Procure um abrigo o mais rápido possível, e não saia até que o vendaval pare.VENDAVAL EDIT
  • Se notar o risco de desabamento do telhado, saia do local e comunique o risco, inclusive às autoridades.
  • Revise a resistência de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado e a amarração das telhas no madeiramento, se tiver.
  • Guarda-chuvas podem atrapalhar o deslocamento, evite utilizar estes materiais ao se locomover em ventos fortes.
  • Não se abrigue embaixo de árvores ou coberturas metálicas frágeis, elas podem cair e causar ferimentos.
  • Se precisar se deslocar, diminua ao máximo seu atrito com o vento.
  • No carro, se possível, estacione o veículo em local seguro e espere o vento forte passar.
  • Se necessário, e possível, entre em uma edificação.
  • Não estacione o carro próximo a torres de transmissão e placas de propagandas.
  • Se não for possível estacionar, diminua a velocidade e procure um local seguro para estacionar assim que possível, pois o vento pode desestabilizar a direção do veículo.

 

FONTE: DEFESA CIVIL ESTADUAL - PR