Alagamento

O que é ALAGAMENTO?

     São águas acumuladas no leito das ruas e nos perímetros urbanos, por fortes precipitações pluviométricas, em cidades com sistemas de drenagem deficientes.

     Nos alagamentos, o extravasamento das águas depende muito mais de uma drenagem deficiente, que dificulta a vazão das águas acumuladas, do que das precipitações locais.alagamento

     O fenômeno relaciona-se com a redução da infiltração natural nos solos urbanos, a qual é provocada por:

     Compactação e impermeabilização do solo;

  Pavimentação de ruas e construção de calçadas, reduzindo a superfície de infiltração;

   Construção adensada de edificações, que contribuem para reduzir o solo exposto e concentrar o escoamento das águas;

     Desmatamento de encostas e assoreamento dos rios que se desenvolvem no espaço urbano;

     Acumulação de detritos em galerias pluviais, canais de drenagem e cursos d´água; Insuficiência da rede de galerias pluviais.

Se você mora ou estiver em uma área de alagamento, saiba como agir ao receber um alerta da Defesa Civil!

  • Não deixe crianças brincarem nas águas de inundações, alagamento e enxurradas. Além de vários perigos, elas poderão estar contaminadas.
  • Caso perceba que o volume de água está subindo, ameaçando seus bens, ponha-os a salvo, elevando-os. Mas atenção! Somente faça isso se não houver riscos.
  • Se, por algum motivo, ficar ilhado, ligue 193 – Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil pelo 199.
  • Proteja-se em locais elevados até a água baixar.
  • Fique atento às informações das rádios.condominio precisa indenizar moradores em alagamento
  • Estando em veículo, se possível, estacione em um local elevado e espere a água baixar.
  • Não fique próximo a caminhões ou ônibus. Veículos de grande porte provocam ondas que podem alagar o seu carro e fazer com que perca o controle da direção.
  • Não pare o carro próximo a árvores ou postes.
  • Evite atravessar áreas alagadas, só faça isso se for realmente necessário. Se precisar fazê-lo, atente para o seguinte:
  • Não tente atravessar vias com água acima da metade da roda (observe outros carros) e mantenha sempre a rota da rua sem fazer desvios, evitando buracos escondidos na margem.
  • Se precisar atravessar um local alagado: ande em 1° marcha e devagar sem jamais trocar de marcha dentro d’água, mantendo a aceleração constante, por volta dos 2.500 giros, para evitar que entre água pelo escapamento e o carro apague.
  • Mantenha distância do carro da frente, pois, se o mesmo apagar, você tem a opção de fazer uma rota alternativa.
  • Se o carro morrer, não tente fazê-lo pegar. Solicite ajuda e, se possível, retire-o do local onde está parado, para que a água não entre no veículo causando panes.
  • Se não houver como movê-lo, não espere dentro do carro o volume de água diminuir, pois, na maioria das vezes, a tendência é aumentar e você poderá ficar preso ao veículo, sem poder sair. Veja a maneira mais segura de fazê-lo, se necessário aguarde por socorro sobre o carro.
  • Tente estacionar em regiões mais altas. Se o nível da água atingir o batente inferior da porta é hora de abandonar o veículo. Com água acima das rodas, o carro começa a boiar e fica sem controle. Se alcançar as janelas, ocorre o bloqueio das portas, impedindo a saída e dificultando o resgate.
  • Se não for possível abandoná-lo, chame por socorro (ligue 193 ou 199) e aguarde no teto do veículo.

 

FONTE: DEFESA CIVIL ESTADUAL - PR


Imprimir   Email